Ansiedade

Preocupação intensa, excessiva e persistente e medo de situações cotidianas. Podem ocorrer frequência cardíaca elevada, respiração rápida, sudorese e sensação de cansaço.

Causas comuns deste sintoma:

A ansiedade pode ser normal e é um indicador de doença subjacente somente quando os sentimentos se tornam excessivos, obsessivos e interferirem na vida cotidiana.

Autotratamento:

Atividade física, uma dieta saudável, sono regular e exercícios de relaxamento podem ajudar a reduzir a ansiedade. Participar de um grupo de apoio também pode ajudar. Para controlar os sintomas de forma eficaz, é recomendável evitar a cafeína, o álcool e a nicotina.

Procurar assistência médica:

Marque uma consulta médica nos seguintes casos:

incapacidade de trabalhar ou manter relacionamentos;

abuso de álcool ou outras substâncias;

sensação de tristeza e desânimo.

Consulte um médico imediatamente nos seguintes casos:

pensamentos suicidas;

incapacidade de trabalhar ou realizar atividades do dia a dia.

Transtorno de Humor Bipolar:

O Transtorno de Humor Bipolar, caracteriza-se pela ocorrência de no mínimo dois episódios de mudança brusca de humor, nos quais o indivíduo apresenta uma perturbação nos níveis de humor e atividade.

Transtorno bipolar é manifestado por fatores genéticos e ambientais.

transtorno bipolar (TB) é uma doença para toda a vida. Não tem cura, mas pode ser controlado e sua manifestação está ligada a fatores ambientais e genéticos. Em boa parte dos casos, trata-se também de um problema que se herda dos pais.

As pessoas podem ter:

No humor: ansiedade, apatia, apreensão, culpa, descontentamento geral, desesperança, euforia, mudanças de humor, perda de interesse, perda de interesse ou prazer nas atividades, raiva, tristeza ou entusiasmo.

No comportamento: agitação, agressão, automutilação, choro, comportamentos de risco, excesso de desejo sexual, hiperatividade, impulsividade, inquietação ou irritabilidade.

Na cognição: delírio, falta de concentração, lentidão durante atividades, pensamento acelerado, pensamentos indesejados ou falsa superioridade.

Sintomas psicológicos: depressão, depressão agitada, episódio maníaco ou paranoia.

No peso: ganho de peso ou perda de peso.

No sono: dificuldade em adormecer ou excesso de sonolência.

Também é comum: fadiga ou fala rápida e frenética.

O tratamento é feito por meio de terapia e do uso de medicamentos:

O tratamento costuma ser necessário por toda a vida e geralmente envolve uma combinação de medicamentos e psicoterapia.

Tratamentos: Grupo de apoio, Terapia cognitivo-comportamental, Psicoeducação, Terapia familiar e Psicoterapia.

Medicamentos:

Anticonvulsivo e Antipsicótico

Especialistas: Psiquiatra e Psicólogo clínico.

Fontes:
saude.gov.br
drauziovarella.uol.com.br
youtube.com/user/minutospsiquicos