Asma

Asma é uma das doenças respiratórias crônicas mais comuns, juntamente com a rinite alérgica e a doença pulmonar obstrutiva crônica; As principais características dessa doença pulmonar são dificuldade de respirar, chiado e aperto no peito, respiração curta e rápida. Os sintomas pioram à noite e nas primeiras horas da manhã ou em resposta à prática de exercícios físicos, à exposição a alérgenos, à poluição ambiental e a mudanças climáticas.
 
Vários fatores ambientais e genéticos podem gerar ou agravar a asma. Entre os aspectos ambientais estão a exposição à poeira e barata, aos ácaros e fungos, às variações climáticas e infecções virais (especialmente o vírus sincicial respiratório e rinovírus, principais agentes causadores de pneumonia e resfriado, respectivamente). Para os fatores genéticos – característicos da própria pessoa -, destacam-se o histórico familiar de asma ou rinite e obesidade, tendo em vista que pessoas com sobrepeso têm mais facilidade de desencadear processos inflamatórios, como a asma.
 
A Asma tem Cura ?
A asma não tem cura, mas com o tratamento adequado os sintomas podem melhorar e até mesmo desaparecer ao longo do tempo.
 
A Asma pode matar ?
Sim, a asma pode matar em casos extremos e raríssimos. Quando a crise está muito intensa e não é feito o tratamento correto, a asma pode levar à morte. Se a pessoa tiver alguma outra complicação clínica (problema de saúde), o corpo pode ficar ainda mais debilitado. 
 
Os principais sintomas são:
·         Tosse seca; Chiado no peito; Dificuldade para respirar; Respiração rápida e curta; Desconforto torácico e Ansiedade.
 
As principais complicações da asma são:
·         Capacidade reduzida de se exercitar ou fazer outras atividades; Insônia; Alterações permanentes no funcionamento dos pulmões; Tosse persistente; Dificuldade para respirar, a tal ponto que precise de ajuda (ventilação) e a Morte.

.

O diagnóstico da asma é principalmente clínico, obtido após consulta e avaliação pelo médico, mas também é confirmado pelo exame físico e pelos exames de função pulmonar (espirometria).
 
.

Classificação da gravidade da asma:
A asma tem diferentes graus de gravidade, que podem evoluir ou regredir. O grau mais brando tem sintomas leves e com pausa. Manifesta-se em até dois dias por semana e até duas noites por mês. Ela pode evoluir até a um grau 4, onde ocorrem sintomas graves persistentes ao longo do dia, frequentemente durante a noite e várias vezes por semana.

.

Tratamento da asma:
A base do tratamento da asma persistente é o uso continuado de medicamentos com ação anti-inflamatória, também chamados controladores,
sendo os corticosteroides inalatórios (bombinha) os principais. Pode-se associar também medicamentos de alívio, com efeito broncodilatador.
 
Como prevenir a asma?
A asma é uma inflamação dos brônquios sem uma causa aparente, mas é possível controlar as crises e até prevenir que elas aconteçam com algumas medidas simples.
·         Mantenha o ambiente limpo; Evite acúmulo de sujeira ou poeira; Tome sol. A vitamina D está relacionada a uma série de doenças do aparelho imunológico, como a asma; Evite cheiros fortes; Tome a vacina da gripe; Não fume; Se agasalhe, principalmente na época de frio; Pratique atividades físicas regularmente; Tenha alimentação saudável; Beba bastante líquido (água) e Mantenha o peso ideal.

Observação: Vale destacar que o tratamento da asma vai muito além dos medicamentos. O cuidado com os ambientes, com a alimentação e, na maioria dos casos, a prática de reabilitação pulmonar e atividades físicas são extremamente importantes.
É preciso tomar muito cuidado com a exposição à alérgenos, que podem estar contidos em casas fechadas por muito tempo, cobertores, cigarro, pólen, produtos químicos, entre outros.
 
 
Fontes:
saude.gov.br
drauziovarella.uol.com.br
youtube.com/user/drdrauziovarella
saude.novartis.com.br/asma-grave